quarta-feira, 29 de outubro de 2014

The Case Ramehda II

The Case Ramehda II


Em Da Vinci busquei a inspiração
De escrever em codificação... Meu próprio nome
Com a Letra H
Foneticamente Muda
E satirizar,
Pois os “Mudos” pensam não poder falar
Da mesma forma que pensam
Que “Surdos” não devem ouvir
Que “Cegos” não podem ver
E que “Paraplégicos” não andem
Ou que toda visão
Nada mais seja do que... Uma ilusão óptica
E não se possa levar em consideração
As Legislações motivoativas
Constantes em Lei
E nas Autosuperações individuais
Estas realidades existências
Que Deus proveu ao Homem
Na relatividade dos Impérios dos Sentidos
Quando até um Cego possa ler
Com suas próprias mãos
E que os Mudos sempre se comunicarão  
Com os Olhos
Com a leitural Labial
E com estes gestos precisos
Vindos de uma consciência Mímica incontestável
E de uma realidade viva, e indiscutível,
O que será o suficiente para que os “surdos” compreendam
Nos traços da Fisionomia que implora
Na própria Antropologia posta a vistas
Na sua Cor
Na sua Naturalidade
Na sua Índole
Na sua própria origem Social
No âmbito de sua própria dependência Econômica
Exposta!
Na origem dos Fatos
No histórico dos Autos
E no questionário das Verdades incontidas,
Em meio das Pantomínias
E das Pantologias dos Processos,
Mas que venham excluir
Aquilo que foi imposto como Ignomínia
Na falsa interpretação
De infalibilidade de Jurisprudências,
Pois os Deuses não erram
Apenas vez em quando; Se... Conflitam.

                                   Dr. Ademar Raimundo de Barros.








Na continuidade deste Seriado interessante; demonstrarei outros atenuantes que Agravam as decisões assumidas, e que justificam o Desagravo com uma proeminência indiscutível no âmbito do Direito Trabalhista (independente da condição de Estatutário), aonde deixarei por exposto Documentos  Médicos que foram indeferidos, e documentações Médicas que não foram consideradas; nem vistas ou compreendidas no STJ, pois não posso pagar por falta de combativide defesa que por uma questão de ética ou de Logística: não possa ele, pois algo lhe impeça: a amplitude do exercício da sua profissão, nos ade Advocatícia: a não ser que exista como Veto ao Advogado dcasos que existam... Conflitos de Jurisprudências.
Sem mais...
Dr. Ademar Raimundo de Barros.


terça-feira, 28 de outubro de 2014

The Case Ramehda I

The Case Ramehda I



Aqui!
As Provas do Contraditório
Aonde já não se usa mais... Despicienda-se
Como não há mais lugar
Que possam afirmar
Tratar-se de Matéria preclusa
Tão pouco impor a “Ilusão”,
Ou insinuação até que venham aludir
Ou que aludam:
A falta de combatividade em Desagravo,
Pois não faz mais sentido ver;
A aplicação de quaisquer Súmulas
Pois o Agravo é fiel
Prova do Contraditório que impugna
Os fundamentos autônomos de decisão Agravada
Por se conhecer bem
Do Agravo em Recurso Especial
E o Agravo Regimental
Deverá ser... Reconhecido.
Aqui!
Aonde as Jurisprudências não mais,
São parecidas com as Nuvens
Que ora sejam falsas
Ou que sejam volúveis
Que sejam transitórias, ou passageiras,
Mas se “carregadas” caem como a Chuva
Quando saturadas de... Verdades
E ávida
A vítima matará a sua sede,
Pois insistiu tanto
E por Tese tem
Provas do Paradoxal, e do Contraditório,
Em nome do Direito de Igualdade.
Mas ainda pergunta-lhes de relance...
O que vocês me diriam disto?



                                        Dr. Ademar Raimundo de Barros.

















Obs: A continuidade desta denúncia constará na próxima postagem... Dr. Ademar Raimundo de Barros. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Não! A Divisão do País

Não! A Divisão do País



   Eu bem deveria Postar... Parabéns! Presidente Dilma! E que Deus vos abençoe neste Novo Mandato; como pelas mesmas razões Deus venha abençoar todo Povo Brasileiro. Mas quando eu Postei: Em Véspera... Quebre-se o Silêncio; eu não estava incitando a Nação para o Vandalismo, e o Terrorismo Eleitoreiro nas vésperas de um Pleito Eleitoral: eu estava apenas solicitando... Votem em Dilma, e não pronunciei para o momento: queimem! A Abril Editora Ltda; pois não era essa a Ordem declarada,e agora novamente é hora de Silêncio.
E o “Fantasma da Ópera” (para uns), e Consciência Mutante (para outros), tem a honra de manisfestar para os Extremistas Políticos deste País, o nível de sua conscientização Política, por não se considerar um mero Babaca extremista; e votei...
Para Senador por meu Estado... PDT... 123
Para Deputado Federal pelo meu Estado... Mariana Carvalho... PSDB... Que contribuiu com sua votação com outro Candidato Eleito pelo PSDB... Expedito Neto, parabéns!
Para Deputado Estadual... Cláudio Carvalho, do PT... Ferreirinha meu grande amigo militante do PT que me pediu; ele perdeu, eu não ganhei, e nem perdi, e daí? E se eu houvesse votado no Ferrujo (meu grande amigo) do PMDB, haveria perdido do mesmo jeito, pois ele não foi eleito; e daí?
Para Governador... Confúcio! Meu amigo Médico de Priscas, Eras... PMDB... A troco de quê? O que ganhei? Nada! Mas minha consciência me pediu, e ele ganhou... Feliz Mandato Pensador! Fiquei feliz!
E daí?
Mas para Presidente, com toda minha consciência votei... Dilma... Será que eu seja um baita imbecil? Fico feliz! Por que fui me somar a mais de Cinquenta e três Milhões. E saí com a seguinte conclusão: Erasmo (aquele Holandês que escreveu o Elogio a Loucura) foi inteligente demais, pois se formos analisar as divergências que se manifestem ratificando a minha impar inclusão no Rol das “imbecilidades”, pois não quero transformá-la numa Generalização (seria incoerência de minha parte), serei forçado a matutar aqui nos meus botões de Carne e Ossos, ou Ossos e Pelancas... Será que muitos Milhões a mais serão somados: e infeliz será a Nação que se dividir por conta de Políticos Eleitos e não Eleitos... Pensem muito bem... Não queimem Mãos e Pés...
E não será sensata a reedição da Revolução de 1930, pois não foi morto por algum motivo político: ninguém no transcurso deste Segundo Turno de Eleições que possamos voltar ao passado para reviver o Dilema: João Dantas, e João Pessoa (ambos Nordestinos), num Crime aonde as características falam mais em favor a desentendimentos pessoais, mas que a história quis vincular os Fatos, e relacioná-los com a Política; era mais uma vez colocado na prática o revanchismo que sempre existiu entre São Paulo, e Minas Gerais. Só que agora, o caso é completamente diferente, pois está diferente demais. Primeiro ocorre (no Primeiro Turno de Eleições) a morte acidental do Candidato a Presidente, e Nordestino, e Neto ou Filho de Miguel Arraes, a grande expressão Política dos Idos das Ligas Camponesas em prol das Reformas Agrárias, e se não existia João Rainha, existia naquela época; o famoso partidário tido como Comunista, o Francisco Julião: o Líder daqueles que hoje denominam de... Sem Terra; sem Tetos; sem ninguém... Digamos: o inverso do que está acontecendo hoje, pois a Cúpula Partidária do PSB veio compor com o partidarismo da Ex- Candidata Marina Silva, com o PSDB.
E na véspera da Decisão; a reedição do ocorrido no Rio Center de forma diferenciada: e numa manifestação também “Pacifista” que tanto censurei antes e delatei como Vandalismo Político, mas que na Reta final ganhou outra conotação a meu ver; Terrorismo Político de origem duvidosa, e com “cheiro” de armação.
Eu sei que é um risco a divulgação disto, mas por falta de um Grito poderemos perder uma Boiada, e assumir-mos a responsabilidade por perdas e danos pelo resto de nossas vidas, e nunca mais ter Paz em nossas consciências... Que volte o Silêncio de antes, pois a Tempestade já passou, e que poderemos cantar; nunca nos dividir...
Brasil de amor eterno seja símbolo
O Lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
-“Paz no futuro e glória no passado”

- Mas se preferes:

Mas, se ergues da justiça à clava forte,
Verás que um filho teu não foge a luta,
Nem teme, quem te adora, à própria morte,
Terra adorada
Entre outras mil,
És tu, Brasil
Ó Pátria amada... Assumam-se
Em suas intenções separatistas
Pois como Nordestino
Nego a Divisão do País
Nego a Discriminação de minhas origens
Nego a formação da Nova República Cisplatina
Nego a independência de outras Repúblicas Trans Platinas
Nego a discriminação das Raças
Das Nacionalidades
Das Naturalidades
E das Religiões
E Nego!
Quaisquer Ações
Internas ou Externas
Que visem à quebra da Soberania Nacional
E que venham macular a Constituição Federal
E a continuidade do Processo Democrático Brasileiro
Como da mesma forma Nego
A Corrupção dos costumes
A impunidade agora pertinaz
E os abusos
Do Poder
E dos Poderes
E a discriminação costumaz dos Povos
Do Norte, e do Nordeste do País
Sem mais...

Dr. Ademar Raimundo de Barros.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Em Véspera... Quebre o Silêncio

Em Véspera... Quebre o Silêncio




E de passagem por aqui
Nas inconveniências das coincidências
E matutando tudo
Eu vos confesso:
Sou muito sensitivo,
Pois escuto demais... Até! Esse Balhuro do Silêncio
Que me faz perguntar:
Por que está tudo quieto?
O que é que estão sussurrando pelas alcovas?
O que é que os Poetas não cantam
Em Versos, ou Trovas?
Por que todas as vozes se calaram?
E o Pensador pergunta-se:
O que é que me aguarda o segundo seguinte?
Será que faz sentido?Faz sim!
Pois nos ingredientes previstos para esta Festa “Feliz”
E ao gosto de uma Culinária sem Gastronomos
A minha sensibilidade pôde ouvir
Os agouros dos Corvos
E o sibilar de Répteis peçonhentos
No Glamour dessa orquestração,
Da qual contesto:
A ausência das Torcidas Organizadas do Futebol
Que poderiam abrir
Outros Partidos Políticos
Neste Polipartidarismo enigmático
E nos possibilitassem ouvir
O grito pragmático dos Fanáticos diferenciados
Atlético!
Cruzeiro!
Flamengo!
Bota fogo nisto não!
Viva o Vasco!
E que o Corintians seja sempre o campeão
E que o Palmeiras volte a ser
Palestra na Itália
E espantar o Mundo na Televisão
Mas da mesma forma poder constestar
Quaisquer vetos
Vindos de quem? Não sei
Da Candidatura do Bispo Edir de Macedo
Tão bemquisto na Àfrica
‘“Tão” aceito noutros Estados Unidos
Grande amigo do Globo
Que até nos Céus fez seus impérios
E construiu também... Seus Paraísos
E ai Deus!
De quem queira por certo,
Questioná-lo;
Pois sua Filosofia diz... Como se nada a perder;
Como a Máxima do tudo
Como a Máxima do “nada”
Que de carismáticas faces veem
Sorrindo se perca
E sorrindo mais se vença,
Pois a Crença uníssona comemora a vitória
Com... Glória a Deus! Aleluia Jesus!
Não a trôco de porretes e pancadas... Nem!
Na depedração do Patrimônio Público
Pela exaltação de Vândalos incontidos
Em resumo:
E falando assim:
Não é que cometeram outro erro!
Deixaram a oportunidade de aumentar o Dólar
E esse aumento ser... Cotidiano
Há muito mais tempo
Para ver o tamanho do Buraco
Que poderia até causar
Perdas e Danos
Pois se o Dólar sobe dismensuradamente
O que fará a Libra?
O que será do Euro?
Quem buscará no Ouro a recuperação das Bolsas de Valôres
E o Mercado do Boi
Que era Gordo
Por consequência cederá à vez pro Magro
E a Soja não cabe mais nos Cilos
E o Trigo secará nos Campos
E a Infração perdurará por certo,
Destruindo Nações
E Arquitetos mentindo... É a Crise
E os Pinóquios sorrindo no Brasil, e iludino-nos... É a Dilma.
E na contemplação da previsão dos Astros!
A imaginação procura
Na visão Shakespeareana de Otelo
O Mouro de Veneza
Que esposou Desdêmona
Preditos parodiados do poder... Em “Sinhorzinho Malta”
Nas máximas de Odorico Paraguaçu
Tiêtes! Não destes agrestes
E sim! Na Idolatria desses Refinos de Elites
Nos sorrisos Patéticos de Políticos
Que prometem modificações
Onde confrontam-se... Simpáticos e amigos
Nesta luta... Dos próprios, contra os mesmos.
Assim... Como em “Secos e Molhados”
Que não se sabe quem seja
Ou seja, ambos;
Não! Nós outros
Enrolados sem saber... Quem sejam vós
Assim! Como “Produtos manufatuados”
Como se pegue, e Page;
E como em furtos e roubos, vamos indo,
Até! Que alguém retrate
O Retrato falado de quem já esteja sendo falado demais
Pobre coitado!
Expulso! Banido! Quando estava fazendo o seu Mestrado;
Pelo que deixou de assinar
Ou por aquilo que deixou assinado
Nos termos... Dos Distratos, ou “Tratados”...
Nos termos... De Agravos, e Reagravos.
E como não haverá nenhuma modificação nestes Cem Anos... Já que tudo vai de Pai pra filho, ou de Avós pra netos... Digo ao Povo... Que Dilma fique! Pois a atual Constituição Federal a respalda na continuidade do seu Mandato... Este é o meu Voto.



             Dr. Ademar Raimundo de Barros...

O Perscutador do Tempo

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Nego! As distorções dos fatos

Nego! As distorções dos fatos


    Volto a contestar a Visualização de páginas em htt:// desastrolados desconhecido contantes nas Postagens de: Indignação, e Estes aplicativos; a não ser que se trate de outra fonte de compartilhação por mim desconhecida. E este somatório que acumul-se já somam Seis, quando por duas vezes houve a necessidade de se Visualizar a página para em comentário deixar que o subentendido não venha ganhar “Asas para a Imaginação” de quem conteste o BLOG, pois os Sistemas que estão expostos em Críticas: no contexto Geral de todo existencialismo que existe: estão sendo divulgados pela Mídia Televisada ou não; Fruto não! O Suprassumo da Corrupção, e desorganização de todos os Sistemas: onde já não podemos dizer que ainda possam existir os princípios mínimos do Direito e da Lei, e os princípios Básicos da Democracia, depois da desmoralização dos Poderes: quando o que mais me azucrina, é essa paralalia Demagógica recheada de promessas evasivas que mal adentro na minha área de trabalho a TV divulga em Reportagem: que Conselheiro de Estado, cava “emprego” lucrativo e superfaturado para Funcionária Pública em função de sua Personal Triner; Pode? Dizem que o Ministério Público irá observar isto: e proponho ao Pinóquio... É uma boa proposta para um Governo que por certo irá reduzir o seu Salário, e outras mordomias exequíveis; o corte destas Funções Vitalícias, que na grande maioria das vezes: o mérito concedido, está no valor que seja pago a Parlamentares Eleito pelo povo: e independente de permanência longa de Mandatos... Pagou! E Pronto! É Conselheiro, e para o Povo... Nem conhecimento... Vão Pinóquios! Delatem isto. Mas sorrateiramente como fez Judas a Cristo, ou como fez aquele bom Mineiro... O Silvério! O dos Reis!
Agora o cara não administra “um simples Peido”; em Plenário, Casa Cheia; Mídia atenta a tudo que se passa: alguém grava, e outrém divulga; e o WhatsApp toma conta, mas os “Anônimos”, e Desastrolados se responsabilizarão pelos sorrisos: quando se por acaso fosse mais uma façanha do meu querido (Deus o tenha, e sempre), o Boris Iéltisin: o Mundo ainda estaria sorrindo, e ele por merecimento: um forte Prêmio Nobel da Paz pelo seu “ébrio” Flatus; e tome sorrisos nisto... Ora Cara! Quando a coisa “escapa”, daquele jeito maroto que se diz ser: Cheguei! Foi de surpresa! Não adianta não! Dizer...  Que não fui eu; e assuma-se! Não adianta apontar com o Dedo; aquele, ou outro... Não seja indelicado.
     E seja! Por indignação indelicado: quando alguém, ou quando qualquer Sistema (na base da pressão) queira deixar você... Indignado.
Cito um exemplo clássico. Ontem! Nestes Aplicativos WhatsApp; um cidadão lá de Ribeirão das Neves-MG, Região Metropolitana de Belo-Horizonte, 17 anos de PT; dá uma de “Pensador de Rodin” que há tantos anos contempla a Entrada do Inferno, retratada na imaginação de Dante Alhiguieri na; “Divina Comédia”: e faz seu manifesto de apoio Partidário Regional, e na sua visão o Céu do PSDB, e o Inferno para o PT, aonde ao PT; O Diabo cravou esporas, o que só agora ele foi capaz de observar.
     Desejo-lhe Vitória! Júnior! E que seu Segundo turno seja tão igual quanto o Primeiro. Lamento por dizer: você foi sempre um privilegiado, e talvez no somatório de Mandatos, você só soma um, e se soma três, pra mim não é surpresa, pois a sua Prefeita foi eleita pelo PT, NUMA Cidade com mais de 300.000 habitantes o que indica não ser; tão pequenina assim: mas convenhamos que você não seja de Justinólis, onde talvez se concentre: o maior número de Cadeias de Belo Horizonte: e sabe Júnior: as Cadeias rendem Dinheiro: e o Dinheiro não ficou aí, por que Belo Horizonte dista de Ribeirão das Neves apenas 32 km, e as Licitações para Firmas de Marmitex são muito disputadas neste País, e a Capital e o Governo Estadual não quiseram vocês no “Rolo”; e daí! É bem melhor para o CENTRO, que vocês tenham que continuar como Dormitório, mas para não parecer discriminação proibiram o uso do termo verdadeiro, e como justificativas sorrateiras lhes procrastinaram a aceitação de ser... Uma Cidade em Migração Pendular... Pendular em Quê meu amigo Júnior? No Turismo? Ou na migração oscilatória de presos ou familiares dos Detentos? Ou no vai e vem da Marginalização própria das periferias, e das Cidades “Satélites” que nasceram sem a Estruturação das Cidades Modernas? Hein Sô! Hein! Júnior.
    Mas vem aí Veneza (muita coincidência), o apelido da Capital do Estado de Pernambuco, que poderá justificar este seu discurso em prol PSB; o que fazer? Tudo bem! Seu voto será só seu, mas não conte que contas com a maioria absoluta dos teus Eleitores; nem hoje e nem mais: principalmente se teu domicílio natural seja Belo Horizonte.
     Júnior! Os Avós de Ontem, e de Hoje; Nasceram predestinados para tomar de Contas dos Rosários de suas Lágrimas... Os Filhos, e também os Netos... Está na Lei.
    Um grande abraço fraternal!
    E; Boa sorte! E como tudo não se deve jogar no Liquidificador: eu gosto muito de ouvir esta musiquinha “Filosófica”...




                                           Dr. Ademar Raimundo de Barros.